15 de Dezembro de 2017

Governo Federal assegura desenvolvimento da Agricultura Familiar

15 de Outubro de 2014, por ASCOM - Agrocoop
Governo Federal assegura desenvolvimento da Agricultura Familiar

“Nós conseguimos, nesses últimos anos, aumentar a renda no meio rural em 64% acima da inflação e tudo isso aconteceu por conta das importantes políticas públicas que a presidenta Dilma Rousseff implementou”, afirmou o ministro Laudemir Muller, do Desenvolvimento Agrário (MDA). Há 12 anos, o investimento em Agricultura Familiar era de cerca de R$ 2 bilhões, agora, o investimento saltou para R$ 22 bilhões no setor, ou seja, dez vezes mais. “Os investimentos tornaram possíveis importantes conquistas no meio rural, como o acesso à assistência técnica, que permite o aumento e uma maior qualidade na produção, e o seguro agrícola”, disse o ministro.

O ministro reforçou que antes os produtores não tinham nenhuma garantia da sua produção. “Não tinham nenhum apoio do governo num momento de perda climática. Hoje, os nossos agricultores têm um seguro agrícola que protege, que garante a produção, em especial no Semiárido”. Segundo ele, a região do Semiárido existe uma importante produção. “Nós temos 1,35 milhão de famílias seguradas, com a sua produção protegida”, comemorou. .

Laudemir Muller acredita que os esforços federais em relação à Reforma Agrária também contribuíram para a evolução da Agricultura Familiar, com o aumento da capacidade de produção. “Em mais de 40 anos de reforma agrária, mais da metade foi feito nos governos do ex-presidente Lula e da presidenta Dilma. O resultado de tudo isso é mais renda para o produtor familiar, é mais produção, mais desenvolvimento e isso significa que nós estamos aumentando a produção de alimentos”, disse. Ele explica que os benefícios ultrapassam os limites do meio rural e são refletidos nas cidades, em todo o Brasil, que passaram a ter acesso a mais alimentos de qualidade. .

Comercialização.

Tão importante quando investir na produção é proporcionar formas de comercializar os alimentos produzidos. Pensando nisso, o Governo Federal criou o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA). “O governo da presidenta Dilma promoveu uma relação entre a produção da Agricultura Familiar e a comercialização, algo que nunca existiu antes. O programa faz com que os agricultores familiares sejam os fornecedores dos alimentos que são destinados para as creches, hospitais e para a alimentação escolar pública em geral”, exaltou o ministro. .

Além dos impactos diretos na diminuição da insegurança alimentar, com alimento saudável, em geral orgânico, essa ação possibilita um estímulo na produção familiar, gerando aumento de renda e emprego no meio rural. “Isso é importante porque, com uma política social, nós geramos desenvolvimento econômico. Esses agricultores familiares melhoram de vida, têm mais renda, e demandam mais produtos do meio urbano, mais máquinas, mais equipamentos. Isso, por sua vez, gera emprego no meio urbano”, disse Muller, acrescentando que “nessa roda positiva da economia, nós estamos impulsionando uma mudança muito importante, onde o nosso governo passou a olhar para a Agricultura Familiar e entender que o setor precisa e deve ser estimulado. Esses agricultores responderam produzindo mais alimentos e ajudando a nossa economia crescer”, completou. .

O ministro afirmou, ainda, que a vida no meio rural melhorou também com a chegada das políticas sociais do Governo Federal. Hoje, assim como na cidade, o agricultor do meio rural também tem acesso ao programa Mais Médicos, que leva saúde ao meio rural. “Nós temos no meio rural acesso a infraestrutura. Estamos construindo milhares de casas no meio rural. Antes os agricultores não tinham acesso a moradia, agora têm. Antes os agricultores rurais não tinham acesso à formação profissional e agora tem. Tudo isso está transformando o meio rural num lugar melhor de se viver e de se produzir”, comemorou Muller. .

Mais futuro.

Para um segundo mandato da presidenta Dilma, Muller defende a manutenção do Ministério do Desenvolvimento Agrário que a oposição quer extinguir. “O Ministério congrega as políticas que olham para a Agricultura Familiar e que estimulam a produção. Nossa política é apoiar esses milhares de produtores familiares para que gerem emprego e, em especial, produzam alimentos com qualidade, agroecológico, que vai alimentar esse Brasil novo, que está mudando. Esse Brasil que cada vez mais tem renda e mais acesso à alimentação de qualidade e saudável”, defendeu. .

Para o futuro, o ministro prospecta ainda mais melhorias no meio rural. “Queremos avançar nas nossas políticas. Queremos que mais agricultores tenham acesso à terra e que possam produzir mais, porque o desafio da Agricultura Familiar é ajudar o crescimento da nossa economia. Vamos continuar apoiando para que essa agricultura possa produzir mais para atender o meio urbano que demanda cada vez mais esses alimentos”, disse. .

Para isso, o projeto inclui mais avanços no crédito, no seguro e no acompanhamento técnico. “Com esse acompanhamento técnico de qualidade, vamos melhorar a nossa política e, em especial, gerar mais inovação, incorporar mais tecnologia na agricultura familiar e aumentar a produtividade. Com isso o agricultor vai ter mais renda e o Brasil vai ter mais produção. Isso é o que nós queremos fazer, é isso que nós vamos fazer”, afirmou. .


Foto / imagem: Higor Soares
ASCOM - Agrocoop é Assessoria de Comunicação da Agrocoop
Sede: Rua Av Andrade, n° 295, centro, Barro Alto-BA
Representação: Rua Benedito Teixeira, n° 127, Centro, Irecê-BA
Fone: (74)3641-4671
E-mail: contato@agrocoop.com.br
Parceria